Posts

Dormitório infantil: tendências de Arquitetura para o quarto das crianças

Na hora de projetar os ambientes destinados aos pequenos, cada detalhe pode ajudar ao melhor descanso, formação e estudos. Contar com a ajuda de uma especialista pode ajudar nas escolhas, sem deixar de lado a personalidade da criança.

Quando falamos em decoração da casa, temos que levar em consideração os gostos e particularidades dos moradores. No quarto das crianças não é diferente. Personalizar o quarto do pequeno de acordo com sua personalidade pode ajudar até mesmo no sono, nos estudos e formação da criança.

Foi o que aconteceu na casa da nutricionista Carolina Vieira. “Quando eu mudei de apartamento eu queria que os meus filhos tivessem, cada um, o quarto com a carinha deles. Então, o meu pequeno escolheu super-heróis e o meu mais velho escolheu aviões. A Renata conseguiu deixar esses quartos extremamente aconchegantes e eles amam passar tempo cada um no seu cantinho”, conta.

O projeto e a execução ficou a cargo da arquiteta Renata Pisani. Com base nessa e em outras experiências, a profissional aponta algumas tendências de Arquitetura para dormitórios infantis e contou um pouco sobre alguns projetos que já realizou. Confira!

 

 

1- Quarto de bebê: quais as tendências?

O quarto de bebê tem que ser delicado e lúdico. Quando ele é bem novinho, é importante priorizar o relaxamento porque a grande reclamação das mães é a falta de sono. Então a gente precisa garantir um ambiente bem relaxante, bem acolhedor, para que induza mesmo o sono da criança.

Também é importante fazer a imaginação deles florescer, isso vale tanto para bebês quanto para os mais grandinhos. Então, a gente gosta de definir um tema. Muitas mães já tem definido qual tema quer para o quarto, mas caso ainda não tenha nós podemos sugerir. Mas sempre precisa ter a ver com a personalidade da criança. Ou seja, a menina que gosta de balé, bailarina ou o menino que gosta de futebol, surf. Normalmente a criança já tem uma personalidade. Se não fazemos em função da personalidade dos pais.

 

2- Como preparar um quarto que possa ser atual para bebê e depois nos primeiros anos de vida?

Uma coisa bem importante e que a maioria pede é que a gente faça uma base neutra, em composição dos armários. Já dá para prever uma bancadinha de estudos. Assim, quando ele é muito pequeno e ainda não usa a bancada, a gente pode compor para criar com baús, espaços para guardar brinquedos. Depois, aquele mesmo móvel pode voltar para sua função de escrivaninha.

 

3- Rosa ou azul? Quais cores são alternativas?

Hoje tem bastante “Candy Colors”, como são chamadas as cores mais suaves. Nessa lista entra, por exemplo, o verde água, o azul água, o lilás. São várias cores que podemos trabalhar em casos de dormitório infantil. Mas ainda temos a preferências de rosa para meninas e azul para meninos.

 

4- Quartos para pré-adolescentes. Quais as dicas?

Os pré-adolescentes já sabem o que querem. Então é bacana que eles participam das reuniões para definir como será o quarto, fazem pedidos e é bem legal essa participação. Tive casos em que tinham reuniões só com o adolescente, pois ele sabia tudo que queria. Eu conversava e apresentava os projetos diretamente pra ele. Então, considero bem legal que as crianças maiorzinhas participem deste processo, porque é o quarto dela, é o refúgio dela na casa, onde ela vai estudar, vai imaginar.

Eu mesma tive o meu quarto decorado quando criança e eu sempre conto para a arquiteta que fez o meu dormitório que eu gostava tanto dele que eu sentava no cantinho e ficava desenhando as perspectivas dele. Foi o que me ajudou a me descobrir como arquiteta. Indico os pais a investirem no quarto de suas crianças, pois pode ser um grande passo para o futuro da criança.

O estudante João Pedro Vieira, de 12 anos, teve seu quarto decorado pela arquiteta Renata Pisani. “Eu queria um quarto de acordo com a minha idade, o tema que escolhi foi de aviões e foi exatamente o tema que a Renata fez. O quarto ficou lindo e aconchegante e eu adoro passar tempo dentro dele”, conta o adolescente.