Posts

Construtora Laguna inaugura Espaço do Cliente projetado por Renata Pisani Arquitetura

O ambiente corporativo conta com aspectos contemporâneos, buscando desconstruir a formalidade de um espaço destinado à reuniões.

Um local para aproximar cliente e empresa de uma forma mais informal, garantindo uma boa experiência durante a compra para um consumidor exigente e de alto padrão. Esse era o foco da Construtora Laguna ao propor o seu novo Espaço do Cliente, que fica no escritório-sede da empresa em Curitiba. Projetado pela arquiteta Renata Pisani, o ambiente recém inaugurado tem um estilo contemporâneo e decoração marcante.

A arquiteta conta que procurou unir a sofisticação da Construtora com uma atmosfera descontraída e diferenciada. “O conceito apresenta aspectos contemporâneos delineados pelas linhas curvas do mobiliário e pela composição do lounge, ambiente que transfere a sensação de uma sala de estar e que desconstrói a formalidade de um espaço destinado à reuniões. A sofisticação e exclusividade característicos da Construtora Laguna são representados com o acervo de projetos exposto em forma de galeria, retratando cada empreendimento como uma valiosa joia, um móvel-arte”, comenta a arquiteta.

Outro grande destaque é a bancada alta, acompanhada de banquetas, que tem como objetivo ser o ambiente para comemorações dos negócios realizados. “A Renata Pisani conseguiu traduzir muito bem o que queríamos. Quando fechamos um contrato podemos comemorar as assinaturas e conquistas, tanto do cliente quanto da empresa. Também temos na decoração a parede verde que garante a característica que é ponto alto da nossa empresa: a sustentabilidade”, aponta o diretor de incorporações da Laguna, André Marin.

O local desconstrói a formalidade de uma sala de reuniões de um ambiente corporativo e transfere a sensação de uma sala de estar. “A Laguna atua no mercado de luxo e o principal foco da empresa é o cliente. Então, a experiência que ele vai ter com a marca é muito importante, desde o primeiro atendimento até a entrega do imóvel, no pós-venda”, afirma a coordenadora de desenvolvimento Imobiliário da Construtora, Ana Paula Melo, ao destacar a importância do ambiente para estratégia da empresa.

“Queríamos um espaço onde o cliente se sentisse muito à vontade, para proporcionar à ele a sensação de sentir-se em casa, mas que também fosse um local sofisticado. Com certeza, o resultado ficou como esperávamos”, complementa o diretor geral da Construtora, Gabriel Raad.

Arquitetos viabilizam mais segurança e qualidade a obras

Conheça o passo a passo para elaboração de projetos de Arquitetura. Assessoria especializada pode evitar dores de cabeça e garantir melhores resultados em obras e interiores.

Para construir, decorar ou reformar, a assessoria de um profissional de Arquitetura pode representar economia de tempo e dinheiro, além de uma maior qualidade na execução e no resultado. O trabalho do arquiteto vai desde os estudos para implantação, projeto para instalações elétricas, hidráulicas e iluminação, até definição de acabamentos como móveis e cortinas, por exemplo.

Um projeto arquitetônico é cheio de grande complexidade. Por isso, é composto de várias etapas que buscam garantir uma obra de qualidade que atenda a todas as necessidades e resultados requeridos pelos moradores. Muitas destas etapas contam com a participação ativa do cliente. Outras só dependem da autonomia e experiência do profissional.

Para ajudar na compreensão do processo de criação do trabalho de um arquiteto, conversamos com a arquiteta curitibana, Renata Pisani, que acumula um portfólio de 18 anos de experiência e mais de 200 projetos executados.

 

1. Cadastro cliente e briefing inicial

Nesta etapa, as informações fornecidas pelo cliente são muito importantes para o estudo inicial do projeto. Para isso, a arquiteta precisa de documentos pessoais do cliente e do imóvel, como guia amarela, registro de imóveis e normativas internas de condomínios.

“O briefing inicial é composto pelas informações referente ao projeto e questões burocráticas do imóvel. Pois, nele contém a metragem e informações sobre a tipologia do projeto, localização e legislação específica e vigente municipal, estadual e federal. Assim é possível verificar restrições de uso, taxa de ocupação, coeficiente de aproveitamento, recuos e afastamentos e número de vagas permitidas”, explica Renata Pisani.

 

2. Levantamento de dados e programa de necessidades

Após assinatura de contrato e a definição de prazos, arquiteta e cliente se reúnem para definição do programa de necessidades, especificando alguns tópicos necessários para realizar o projeto. Primeiramente é definido um fluxograma / organograma dos espaços, bem como características funcionais da obra. Esse seria um detalhamento de atividade que a arquiteta realizar.

São definidos também compartimentação e dimensionamento preliminares, população fixa e variável, fluxos de pessoas, veículos e materiais, mobiliário, instalações e equipamentos básicos.

O cumprimento de prazos é estabelecido nesta etapa do projeto, para que a arquiteta solicite todos os recursos necessários para execução do projeto. A partir disso é definido acabamentos e sistema construtivo pretendido. Com isso, se contempla o padrão de construção e objetivos do cliente quanto à finalidade da obra.

No último tópico deste passo é feito um levantamento topográfico planialtimétrico. Nele é descrito o terreno com precisão, indicando os limites, construções vizinhas e internas à área, ruas e as calçadas limítrofes, além da vegetação do local. O projeto só terá início pela arquiteta após a entrega da documentação necessária e do levantamento topográfico.

 

3. Estudo preliminar

Esta etapa é destinada ao estudo inicial de todas as informações levantadas no passo 02 e definição do caminho a ser adotado. “Depois de feito um levantamento, apresentamos uma solução que consideramos a melhor, considerando o dimensionamento, setorização e funcionalidade. Pois, esses pontos irão garantir a definição do estudo preliminar que melhor se encaixe na necessidade do cliente”, explica.

Em seguida é feita a distribuição dos ambientes para obter o melhor aproveitamento da ventilação e iluminação natural, proporcionando conforto ambiental em cada espaço projetado. São elaboradas e especificadas técnicas construtivas e estéticas. Por fim é feito a apresentação de planta de distribuição e/ou volumétrica, planta de layout geral para definições atendendo o programa de necessidades. “Cada detalhe é importante para segurança e qualidade da obra ou do projeto de interiores”, complementa a arquiteta Renata Pisani.

 

4. Anteprojeto

A partir da escolha do projeto (passo anterior), a arquiteta faz o desenvolvimento com representação das informações técnicas provisórias. É a hora de produzir as plantas, cortes e elevações em 3D, além da distribuição de pontos elétricos básicos. Especificação e definição dos materiais, acabamentos, mobiliário e outros itens importantes para a evolução do projeto também são apresentados nesta etapa.

Ao final haverá informações suficientes para a contratação de sondagem e dos projetos complementares. Com isso, será possível dar início aos orçamentos de execução de obra.

 

5. Projeto de Personalização

Este é o momento que a arquiteta cria um briefing completo do conceito dos ambientes, contendo definição de equipamentos de áudio, vídeo e eletrodomésticos (com seus manuais) e outros elementos que necessitem instalação especial ou grande porte. Em seguida inicia-se o desenvolvimento dos espaços que possuem instalação hidráulica ou que podem alterar alvenaria (aberturas).

 

6. Projeto legal

Aprovado o projeto e tendo em mãos toda documentação necessária, a arquiteta inicia a parte burocrática. O projeto arquitetônico é encaminhado para análise e aprovação pelos órgãos competentes para obtenção do alvará e demais licenças indispensáveis para a atividade de construção.

“Essa é uma parte fundamental e é quando muitos têm prejuízo quando não têm uma assessoria especializada. Um projeto mal elaborado pode representar a não liberação da obra e, posteriormente, a não averbação dela. Por isso, todo investimento em estudos prévios valem a pena”, reforça a arquiteta.

 

7. Coordenação e compatibilização dos projetos complementares

Este passo consiste na seleção e orçamentos dos projetos complementares específicos desenvolvidos por profissionais externos ao escritório, como: hidráulico, elétrico, fundação, estrutural, prevenção de incêndio, CFTV, drenagem águas pluviais, GLP, gases especiais, climatização, elevadores, luminotécnico, sonorização, entre outros que serão necessários.

Feito a escolha e seleção dos projetos complementares específicos, inicia-se a compatibilização do projeto arquitetônico com os demais projetos complementares.

 

8. Projeto executivo e detalhamento

O projeto é apresentado com as informações técnicas definitivas para execução de obra. Em seguida, a arquiteta trabalha em um detalhamento e memorial de tudo que foi acordado.

 

9. Acompanhamento de obra

A arquiteta começa o processo de acompanhamento, passo a passo, da obra. Além da visita ao local de obra, ela tem o compromisso de tirar dúvidas com fornecedores e solucionar os problemas técnicos que podem ocorrer durante a obra. A execução deverá ser feita por empresas especializadas que forneçam garantias nos serviços prestados.

“Estar presente em cada fase do projeto garante que o trabalho seja executado de acordo com o contrato com o cliente. Assim é possível proporcionar um ótimo resultado e um projeto excelente do início ao fim”, finaliza.

 

Tendências de Decoração em Apartamentos de Luxo

Atualmente, as decorações em apartamentos de luxo estão voltadas ao minimalismo com detalhes simples e sem exageros nos móveis e objetos. Móveis confortáveis, cores leves e acabamentos refinados fazem parte das tendências para ambientes sofisticados.

Segundo a arquiteta Renata Pisani, especializada em Arquitetura de Interiores em imóveis de Alto Padrão, atualmente os ambientes mais refinados dispensam as extravagâncias e dão lugar ao bem-estar que cada detalhe irá proporcionar. “O luxo hoje é relativo porque ele está aliado à experiência. O que diferencia é você ter boas marcas e móveis confortáveis, por exemplo, com ergonomia e tecidos de primeira linha”, explica a arquiteta.

Essa foi a linha adotada no projeto do imóvel de férias da empresária Giane Dresch, 49 anos. No luxuoso apartamento, em Balneário Camboriú, foi utilizada paleta de cores com tons fortes, além da beleza e sofisticação da pedra Ônix Iluminada. “Uma decoração que garantiu a harmonia e beleza dos ambientes do nosso apartamento”, aprovou a empresária.

Algumas dicas sobre essas tendências, que unem o simples e o sofisticado na decoração, ajudam a deixar o imóvel com muito requinte. Confira e garanta boas experiências nos ambientes da sua casa:

 

A cor do momento

Quando falamos de cores, ela precisa ser muito bem pensada porque depende do ambiente, entrada de luz, preferências da família e outros pontos. No entanto, a arquiteta de Interiores Renata Pisani conta que a cor mais usada ultimamente nas decorações de apartamentos de luxo é o cinza, principalmente aquele puxando para o fendi. 

Em algumas regiões, o bege com branco ainda é o preferido dos moradores, mas a dica é arriscar e experimentar o novo tom que vem conquistando espaço nas casas. “Aqui em Curitiba o pessoal gosta muito da combinação do bege com branco. Mas a grande tendência mesmo são os tons acinzentados, que proporcionam um ambiente muito sofisticado”, recomenda.

 

Combinação de revestimentos

Para os materiais utilizados no revestimento dos móveis, apostar em pedras, mármores e ônix são escolhas certas para apartamentos de luxo. Um ambiente com a combinação destes materiais no revestimento  traz a sincronia entre a beleza e luxo dos móveis ou paredes. As linhas e os desenhos fazem com que o ambiente transmita o luxo sem deixar de garantir a praticidade e funcionalidade de onde esteja o revestimento.

“O importante é buscar materiais de boa qualidade, porque o comprometimento com o luxuoso também tem a ver com o quanto o material utilizado na decoração é bom”, aponta a arquiteta.

 

Ponto de luz

Renata Pisani também orienta que, em apartamentos de luxo, a iluminação tem papel fundamental. “Eu busco trabalhar com sposts recuados, perfis de led. Você não vê a luminária em si, você só vê a luz mesmo. Essa é a grande sacada em apartamentos de luxo, que garante um decorado requintado e sofisticado”, afirma a arquiteta.

Na hora de escolher as luminárias, outra dica é estar atento ao ponto de luz e como ficará sua fixação no ambiente para que ele não tire a leveza dos espaços. É possível ousar na iluminação sem deixar de proporcionar boas experiências aos moradores. A tendência é a exclusividade dos objetos.

 

Madeiras nas cozinhas

Em cozinhas, o que vem sendo muito procurado para deixar um ambiente luxuoso, mas com toda a praticidade que precisamos neste local, são materiais naturais. “As madeiras e lâminas naturais são produtos bem exclusivos. As lacas alto brilho, que são as grandes tendências para as cozinhas, deixam o ambiente muito mais bonito”, finaliza Renata.

 

10 vantagens de contatar um Arquiteto para sua Obra

Conheça 10 das centenas de vantagens de contratar um arquiteto para realizar a sua obra!

 

Você que já pensou em começar uma construção ou reforma com certeza já se pegou pensando se realmente deveria contratar um Arquiteto. Para ajudar a esclarecer essa dúvida vamos, primeiro, entender o que faz este profissional:

O profissional de arquitetura é responsável por:

  • Definir os materiais adequados para a execução da obra;
  • As técnicas necessárias para sua realização;
  • Otimizar gastos;
  • Projetar o conforto do imóvel;
  • Criar um cronograma de trabalho;
  • Além de outras atribuições.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o projeto arquitetônico é sinônimo de economia e investimento porque evitará gastos extras e poderá valorizar em até 50%o imóvel.

 

Contratar um arquiteto é um investimento, e não um gasto!

O valor usado para a contratação de um arquiteto é correspondente a uma pequena parcela do custo final da obra. Ou seja, um investimento que vale a pena para garantir a qualidade e valorização comercial do imóvel. Com isso, você perceberá um grande incremento positivo no custo-benefício ao contratar um arquiteto que tem como objetivo trabalhar no planejamento do conforto físico, acústico, luminotécnico e térmico da casa.

É a partir da análise realizada pelo profissional que será criado um projeto de construção adequado a atender suas necessidades e preferências ou — se o objetivo for reformar — o melhor aproveitamento do imóvel já existente.

Veja também: Tudo sobre a Art Basel Miami 2017

Abaixo listamos 10 vantagens de se contratar um Arquiteto.

1.Sustentabilidade e valorização da obra.

Contratando um Arquiteto você terá uma obra mais sustentável, assim colaborando com o meio ambiente. Além disso, o arquiteto tem uma formação única que o habilita a unir criatividade, técnica, funcionalidade e estética, contribuindo com a valorização do seu imóvel.

2.Construir com segurança.

O investimento de um imóvel necessita de um bom orçamento. Sendo assim, uma obra feita sob orientação de um arquiteto torna seu investimento seguro, porque oferece menores riscos e propensão a erros e perda de tempo.

3.Economia

Contratar um arquiteto pode custar de 10 a 20% do valor da obra, porém varia de local para local. O que, com certeza, não é um gasto e sim um investimento com retorno imediato e também uma ótima recompensa à longo prazo, com a valorização do imóvel como citado acima. Além disso, você também terá uma grande economia de materiais. Pois o arquiteto poderá te auxiliar nos melhores custo benefício que o mercado oferece.

4. Beleza x funcionalidade

Esses na maioria das vezes são os pontos mais almejados por clientes, pois quem não quer ter uma casa linda e com ótima funcionalidade. Com isso, percebemos que é o arquiteto o profissional altamente capacitado em fazer.

5. Sem preocupações ou stress

São inúmeras as preocupações e stress que uma obra pode trazer:

  • A parte burocrática da papelada;
  • A documentação para prefeitura;
  • A escolha certa de cada material;
  • Entre várias outras coisas que necessitam de um cuidado especial.

6. Responsabilidade técnica

Os Arquitetos têm uma profissão regulamentada por um órgão de classe, que seria o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). Sendo assim, seus trabalhos são acompanhados por um documento chamado Registro de Responsabilidade Técnica (RRT). Nele constam os dados do projeto e/ou obra e as devidas atribuições do contratado, conforme disposto no Art. 45o § 1o e § 2o da Lei 12.378/2010.

7. Tempo

Você vai economizar muito tempo, desde o esboço das primeiras ideias ou necessidade até o projeto final. Pois o profissional vai fazer isso com naturalidade e rapidez. Além disso, ele também vai otimizar a busca em lojas de materiais de construção, móveis e decoração, pois tem um maior conhecimento do que há disponível no mercado.

8. Experiência

Nada como realizar uma manutenção, reforma ou obra com quem tem experiência no assunto e sabe o que está fazendo. Com isso, você evita cometer erros básicos ou deixar detalhes importantes passarem despercebidos. Portanto, contrate profissionais com experiência e cobre o profissionalismo e descrição de soluções técnicas e conclusivas aos problemas, sem paliativos.

9. Tendências do mercado

Além de ter um senso apurado das tendências do mercado, o arquiteto  pode trazer todas as inovações e novidades para dentro do seu condomínio. Por mais que você acompanhe sites de assuntos técnicos ou de decoração e revistas, sempre existe algo que você ainda não viu. Além disso você pode ter dúvida sobre a possibilidade de implementação.

10. Contatos

Quem está nesse meio há muito tempo, naturalmente tem uma rede de contatos grande: desde pedreiros, encanadores, eletricistas e instaladores até lojas de materiais, móveis e objetos desconhecidas por você, mas que têm produtos diferentes e preços melhores.

Por que contratar um Arquiteto?

Esta carta do Arquiteto João Batista Vilanova Artigas ilustra, de maneira clara,  a importância da contratação de um arquiteto.

 

Carta ao cliente

Quer conferir os projetos já realizados pela arquiteta Renata Pisani e tornar seu projeto não apenas sustentável, mas altamente elegante?

 

Renata Pisani Arquitetura & Interiores
Telefone: (41) 3236-1157
Rua Petit Carneiro, 687 Água Verde, Curitiba – PR.
renata@rparquitetura.com.br

Portfolio Items